lixos pós jogo d Copa

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

PERDAS COMO LI DAR COM ELAS



MINHAS DICA:

Quando se recebe uma má noticia a melhor coisa a fazer, é procurar apoio, seja de amigos seja de um líder espiritual, este momento é bom recorrer a pessoas que sejam de fato seu ombro amigo, muitos vence uma grande luta na fé ! tem um programa na GNT que tem como tema" anda com Fé" ,lá você encontra pessoas que superaram grandes catástrofes da vida ,revés e deram a volta por cima através de convívio com outras pessoas,  ou de  grupo de apoio ,pessoas que perderam filhos de forma trágicas, ou até mesmo uma noticia ruim de um médico, normalmente seu terapeuta pode lhe dar um conforto, mais o importante é não tentar sair sozinho desta situação caótica que te foi colocada , por circunstancias, fatores inevitável , Nós sempre colocamos sempre como únicos a viver uma situação trágica, é um erro, pois devemos sim olhar para nosso vizinho ,grupos de apoio vai te mostrar que você não é o única a passar por situações adversas, e eles como já passaram vão te ajudar a supera-la, a ensinar os caminhos . Outro erro é acreditar em pregações que só falam que você nunca passará por problemas, o Salmista Davi escreveu no Salmo 91 quando diz:" mil cairão ao teu lado ,10 mil a tua direita, e tu não serás atingido"  cuidado nesta colocação de imunidade, você pode ser atingido sim, há diferença como você sairá dela, atingido todos são, mais como se sai é diferente, pois os fracos, se entregam , ou cai numa tremenda depressão, ou suicidam ,ai foi atingido pelas dores, e a bíblia o salmista diz que não serás atingidos Davi o próprio foi atingido pelas perdas, tragédias, traições ,mais não deixou ser derrotado ,venceu todas.

                                 Assim Vários homens e mulheres de Deus enfrentaram perdas que não se lembra dela:
Denise Cerqueira foi uma cantora musica Gospel de notável sucesso durante os anos 90. Faleceu em  15 de novembro de 1999, em um acidente de carro na rodovia que liga a cidade de Teresinha, no Piaui, a Parnaíba. Ela viajava em companhia de ministros da Assembleia de Deus, onde cantaria naquela noite. A cantora tinha 39 anos e deixou os filhos Davi Cerqueira e Daniel Cerqueira, 17 e 13 anos na época.Em a 1982, após 1 ano de casamento, Denise engravida do primeiro filho, David. Uma gravidez tranquila e que mudava bastante as coisas em sua vida. Mesmo gestante, encontrava um tempo para se dedicar ao louvor na igreja e tarefas de casa, enquanto Davi trabalhava como garçom num famoso hotel do Rio de Janeiro. “David” nasceu saudável, mas após alguns meses, um grande fato aconteceu. O bebê foi diagnosticado com uma doença rara, uma espécie de inflamação na traqueia, que fechava a glote, impedindo a alimentação e o ar. Ao levar o bebê ao hospital, os médicos examinaram a criança mas lhe deram um diagnóstico negativo de cura, o que restava era apenas um milagre. Denise levou seu filho David para um culto de oração em uma igreja próxima, uma das irmãs orou pelo bebê e teve uma visão, de que ele seria escolhido e usado por Deus. A cura foi determinada naquele momento e o milagre constatado dias depois pelos médicos
Após vivenciar tantas experiências ao lado de seu esposo, perceberam que era o tempo de se dedicarem integralmente à obra de Deus. Neste tempo, Denise participou de vários festivais, porém, não chegou a ganhar em nenhum deles. Participava de corais, grupos de louvor, duetos e solos nas igrejas. Por sua voz forte, era sempre colocada como Contralto nos grupos em que participava. Seu esposo, Davi, se dedicava a palavra e ao evangelismo. O casal via a vida como um grande campo missionário.

Outras perdas,de Dignidade, finanças e Liberdade:

Bispo Rodrigues, ex-homem forte da Universal, é preso.

A Polícia Federal prendeu no dia 4, 46 pessoas por fraude em licitação e corrupção ativa e passiva. Um deles foi o ex-deputado Bispo Rodrigues (PL/RJ), que se apresentou na PF, em Brasília. Não é a primeira

Segundo a PF, que montou a Operação Sanguessuga, o esquema começava no Congresso Nacional, durante a votação de emendas parlamentares ao Orçamento. Depois de aprovados os recursos previstos nas emendas para a compra de ambulâncias eram repassados às prefeituras beneficiadas pelo Ministério da saúde. As contas apresentadas eram superfaturadas e chegavam até 110%. Os 46 detidos também são acusados de crimes contra a ordem tributária e formação de quadrilha.No mesmo dia 4, o presidente em exercício do PL, Alfredo Nascimento, decidiu expulsar o ex-deputado Bispo Rodrigues, que até então presidia o PL do Rio de Janeiro. Uma atitude que até a Igreja Universal já havia tomado em 2004, quando o Bispo foi acusado de corrupção na Loterj. Em setembro de 2005, a deputada estadual Cidinha Campos (PDT), na CPI dos Bingos, afirmou que Waldomiro Diniz, quando presidente da Loterj, arrecadava dinheiro das casas de jogos. Ela também afirmou que Diniz instalou um esquema de corrupção na empresa comandado por Rodrigues. Cidinha disse que a presidência da Loterj deveria ser ocupada por alguém da Igreja Universal, nomeado por Rodrigues.Ganhava almas para Jesus no tempo que estava a frente da Igreja.


outras perdas

Em um acidente de ultraleve em uma área nobre do Rio de Janeiro,morreram Sérgio Menezes, Marido de Marina de Oliveira(filha de Aroldo),e Beroni de Oliveira filho dos fundadores da MK,Music(Aroldo e Yvelise de Oliveira) e irmão de Marina.



CASAMENTOS DESFEITOS NO NOSSO MEIO  E NO MEIO SECULAR

De acordo com o IBGE, a diferença entre separação judicial e divórcio está no fato de que, na primeira, não é permitido novo casamento civil e religioso. Ela desobriga marido e mulher de certos compromissos, como o dever de vida em comum ou coabitação.
Já no divórcio, a separação do marido e da mulher lhes dão direito a novo casamento civil e religioso. A maioria das igrejas evangélicas celebra um novo casamento. Já a igreja católica realiza novo casamento apenas se o anterior tiver sido anulado pelo Tribunal Eclesiástico.
As razões para os divórcios no mundo ocidental, segundo o bispo anglicano de Recife, Robinson Cavalcanti, são várias: imaturidade ou enfermidade emocional, pressões econômicas, questionamentos de valores da pós-modernidade, consciência de direitos, falta de assistência pastoral ou psicoterápica. “Os cristãos, inclusive os pastores, estão imersos nessa realidade de uma civilização em crise e são afetados por ela. Além do que, em alguns seminários de muitas denominações, não é incluído o acompanhamento psicológico na formação dos futuros pastores”, pondera ele, que também é cientista político.
Para o pastor e escritor Augustos Nicodemos, a nova realidade sobre o clero evangélico ocorre porque os crentes acabam permitindo que valores morais e culturais se tornem o principal referencial para as igrejas ao invés das Escrituras. E ressalta: “Com a deterioração moral do evangelicalismo brasileiro, pastores divorciados se tornam mais e mais aceitos. Também há o ingresso, no meio evangélico, de uma leitura da Bíblia que transforma em condicionamento histórico e cultural tudo aquilo que é desconfortável para o evangélico moderno”.
O aumento da quebra dos vínculos matrimoniais é um reflexo do ataque que a família vem sofrendo na cultura brasileira, segundo a escritora Wanda de Assumpção: “À medida que o divórcio e as separações vão se tornando uma solução aceitável e até desejável, buscada diante das dificuldades naturais que todos os casamentos enfrentam, não é de se admirar que tantos crentes e seus líderes a aceitem como alternativa viável ao plano de Deus para o casamento, ou seja, para toda a vida”. Tantas separações acontecem, analisa o assessor de Comunicação da Arquidiocese de Campinas (SP), padre Luiz Roberto Teixeira Di Lascio, porque o casamento deixa de ser um valor para o casal. “O casamento é um valor, um sentido de família. Quando deixa de ser um sonho, ele se desintegra”, opina.

NA BERLINDA
Mas, afinal, as Escrituras permitem um novo casamento? O que diz Jesus Cristo e Paulo sobre o divórcio? Os pastores podem se casar novamente? Estes questionamentos também não possuem consenso em suas respostas. No livro Casamento com Intimidade, da editora Textos, o escritor R.C Sproul afirma que Jesus permite o divórcio apenas em caso de adultério (imoralidade sexual).

A psicóloga Luciene Miranda pondera que se a relação está um caos, com os dois se violentando, a solução “por causa da dureza dos vossos corações” é o divórcio
O abandono da parte do descrente também seria outra permissão para o divórcio, de acordo com o apóstolo Paulo. Já o escritor Gary Chapmanita pondera no livro Esperança para os Separados, da editora Mundo Cristão, que mesmo no caso de divórcio por conta de infidelidade ou de abandono, a Bíblia não condena e nem recomenda um novo casamento. Para o bispo Cavalcanti, há duas abordagens bíblicas possíveis para o tema: a abordagem literalista ou legalista – com cláusulas justificadoras como o abandono – e a abordagem pastoral que trata do pecado, do perdão, da graça, da restauração. Para ele, não há infalibilidade matrimonial e nem o divórcio é um pecado imperdoável.
Já o pastor da Primeira Igreja Batista em Guapimirim, no Rio de Janeiro, Walter Ferreira da Silva Júnior, coloca mais “lenha na fogueira” ao comentar sobre o texto onde Paulo diz que o ministro deve ser marido de uma mulher só. “Alguns interpretam como marido de uma só mulher de cada vez. Ou seja, ele pode se divorciar e casar de novo. Outra interpretação para o mesmo texto é de que, no decorrer de toda a sua vida, ele deve ser marido de uma só mulher em um único casamento.
Se ele vier a se divorciar e contrair novo casamento, estará desabilitado para pastorear”. O ministro entende que existe a regra geral da não-permissão ao divórcio, mas reconhece que cada caso deve ser analisado na sua particularidade
O que poucos percebem é que a infidelidade existe em vários campos, mas no ambiente religioso, a infidelidade sexual é a quase única e fortemente apontada. Se sofrem qualquer uma delas e são obrigados a optar pelo divórcio, os pastores acabam ficando muito expostos. “Acho que a figura pastoral por si só já tem uma visibilidade muito grande. Ele tem de entender que, inclusive o casamento dele, fica exposto.
É o preço que se paga pelo ministério”, comenta Silva Júnior, sinalizando, porém, que o ideal é que os erros ou as dificuldades do casal fossem algo privativo, o que nem sempre é possível, já que ele é uma figura pública.
“Todo mundo sabe o carro em que o pastor anda, a roupa que usa, aonde passeia, como trata a mulher, como trata os filhos”. O que nem todos conseguem saber é das mazelas e angústias que ele pode estar vivendo dentro de casa, o que, muitas vezes, faz do seu próprio casamento algo fictício e teatral.
Nicodemus afirma que o casamento só pode ser desfeito nos dois casos já citados: relação sexual ilícita e abandono obstinado. “No caso de espancamentos e agressões físicas, creio que se enquadram no segundo tópico. Quando se alega falta de amor, isto não se enquadra nas exceções previstas pela Bíblia. Até porque o amor se aprende”, reflete. Wanda alerta que há casos (quando há violência física, por exemplo) em que uma separação não é apenas recomendada, mas necessária. “Somente a pessoa ofendida pode saber qual é o seu limite. Ainda assim, quando as forças chegarem ao fim, sabemos que ela pode contar com o poder de Deus, que se aperfeiçoa na fraqueza e a sustenta em situações de grande sofrimento. O papel da igreja é fundamental junto àqueles que passam por essa provação. E acredito que mesmo os que recorreram levianamente a essa solução para seus problemas, merecem a nossa compaixão”.
Há os que são radicalmente contra a separação ou divórcio. “A aliança é inquebrável. Se, nós, como igreja, não lutarmos pela aliança do casamento e ensinarmos o amor, a fidelidade, o perdão, a importância da família unida, é melhor fecharmos as portas”, respondem Jessé e Sueli Oliveira, diretores, no Brasil, do Ministério Casados para Sempre (Marriage Ministries Internacional), e Reinaldo e Rosemary Santos, coordenadores do curso Pais para toda a Vida, do MMI Brasil.

MINISTÉRIO FRAGILIZADO
Se há alguns anos o fim de um casamento entre os protestantes já era considerado tabu, a situação toma um vulto gigantesco quando ocorre com o pastor. Isso porque sobre seus ombros pesa a responsabilidade de ser o responsável pela manutenção dos ensinamentos bíblicos. Outra avaliação é de que pastores divorciados ficam fragilizados em relação ao seu ministério e poderá ter dificuldades para aconselhar casais em crise conjugal. Em outras palavras, um dos perigos de um pastor divorciado no ministério é a de que um membro de sua igreja possa ver nele um álibi para também se divorciar. Quem pensa assim é o pastor Silva Júnior. “Se até o pastor é divorciado, eu também posso pensar nisso. Logo, entendo que se ele quiser pastorear, não deve se casar de novo”.
Wanda também concorda que o ministério pastoral fique enfraquecido com o divórcio. “Mesmo aqueles pastores que parecem cobertos de razão têm de enfrentar sua parte da responsabilidade — ou por uma escolha mal feita ou por sua parcela de culpa na dissolução do casamento”, alerta. Os diretores do MMI são taxativos ao afirmar que para o pastor divorciado fica muito difícil aconselhar os casais sobre este assunto.
O presbítero Ricardo (nome fictício) é um exemplo do que uma separação pode significar no exercício do ministério. Ele conta que estava sendo preparado para ser ordenado a pastor em sua denominação até que “seu mundo ruiu”. “Minha esposa adulterou, engravidou de outro homem e assumiu tudo. Não recebi acompanhamento pastoral nesse período e fui até aconselhado a dar um tempo para esfriar a cabeça. Disseram que depois eu retornaria ao ministério. Mas me abandonaram. Embora eu tenha sido vítima de traição, disseram que não aceitavam pastores divorciados. Minha alma, meus sonhos, minhas orações, ficaram à deriva? Às vezes, tenho vontade de entregar o meu cargo. Percebo que estou até me tornando um pouco incrédulo”, desabafa.
Nicodemus explica que há casos de pastores divorciados e casados de novo que são justificados biblicamente: a primeira esposa traiu ou abandonou o lar, ou algo similar, o que se enquadra nas exceções bíblicas. “Contudo, mesmo nesses casos, sempre ficará uma marca, uma sombra, sobre o ministério desse pastor”. Na sua opinião, o melhor seria que pastores divorciados seguissem no ministério pastoral exercendo outras atividades que não a de pastor principal, pregador principal, mas talvez a de auxiliar.
Robinson Cavalcanti discorda: “Conheço pastores que passaram pela dolorosa experiência do divórcio e se tornaram mais humanos, mais sensíveis, mais maduros (mais pastores), porque viveram o problema na pele. Não são arrogantes nem teóricos”.
Sobre a questão da fragilização pós-divórcio, o pastor Caio Fábio também tem opinião formada. “Não existirá, se ele for, antes de tudo, um homem e um discípulo de Jesus.
A mãe de meus filhos é amiga minha e de minha nova esposa. Fragilizado fica o pastor hipócrita que faz do seu casamento uma performance. Apesar de ter me divorciado um dia, Deus e milhares de pessoas sabem que mesmo durante minha separação, estava salvando o casamento de muitos. Vários testemunhos que recebi em meu site provam que ajudei muitos a solucionar problemas a fim de que continuassem casados, e não separados. Nenhum dos meus acusadores uniu ou une mais casais do que eu até hoje. Aliás, eles não têm como”, alfineta.
Mas se a pessoa tem uma convicção de chamado, de vocação, de unção, e não deseja abrir mão de ser pastor, mesmo divorciado? “Isso é subjetivo, já que cada um sabe da sua vida.
É preciso muita segurança e firmeza para dizer que o divórcio foi concretizado acima da vontade dele, que Deus o vocacionou e que ele seguirá no ministério”, pensa Silva Júnior.
A despeito de toda subjetividade, acima de toda a experiência pessoal, das variadas opiniões e do sobrenatural, a Palavra de Deus é base para tudo, única regra de fé e prática. Com isso, todos os evangélicos concordam.
Nem sempre os pastores é quem sofrem o abandono ou o adultério. Algumas vezes, a situação se inverte e são eles que traem ou abandonam suas esposas. Quem passou pela experiência garante que é traumática. “Acho que a gente acaba criando um mito. Casei com um pastor e achei que o meu casamento seria perfeito. Não foi.
Na verdade, ele me traiu e me abandonou. Hoje está no mundão e eu estou aqui na igreja. As feridas ainda estão abertas. Na minha avaliação, ambos perdemos. Estou tentando reconstruir a minha vida”, lamenta uma seminarista.
A psicóloga Luciene Miranda, uma das fundadoras do Instituto de Integração da Família, pondera que se a relação está um caos, com os dois se digladiando e se violentando, a solução “por causa da dureza dos vossos corações” é o divórcio. “Será a melhor opção, inclusive para os filhos e para a igreja, pois, certamente, esse atribulado pastor poderá ser um pastor melhor, sendo mais feliz e menos atormentado”. Para ela, o pastor deve sempre trabalhar a crise conjugal de forma verdadeira com a igreja. “Eles não devem fingir que está tudo bem, porque quando a bomba estoura, vira o maior escândalo. Os membros da igreja têm de entender que eles são seres humanos, coisa que muitos crentes não percebem. Pastores ficam infelizes, choram, se desapontam, ficam deprimidos e sofrem desilusões.
Para evitar o fim do matrimônio, os diretores do MMI Brasil dão a receita. Segundo eles, o ministério não pode concorrer com as prioridades da família. “Temos visto que alguns pastores têm dedicado todo o seu tempo à causa do ministério, sem dar o devido valor às suas famílias, principalmente às esposas”. Luciene lembra que o casamento não vem pronto. “É uma construção. Uma relação que tem de ser cuidada cotidianamente”, adverte.

DISCRIMINAÇÃO OU PUNIÇÃO
O advogado Gilberto Garcia alerta que uma denominação não pode interromper o ministério de seu pastor ou bani-lo do pastorado local apenas por estar em processo de divórcio.
“Um pastor que esteja na liderança de alguma igreja e começa a vivenciar uma situação conjugal dificultosa da qual não seja o responsável — como traição, por exemplo — não pode ser simplesmente desligado, pois estaria sendo vítima de discriminação”, garante.
Robinson Cavalcanti é da mesma opinião. “Eles não devem ser agredidos, rejeitados ou alvos de discriminação, mas sim alvos do nosso amor, das nossas orações e do nosso apoio”, afirma. “Precisamos de mais espaço, mais debates, de pessoas com visões diferentes, de leituras diferentes acerca do assunto para que entendamos toda a complexidade que ele traz”, anseia o pastor Silva Júnior.

SEGUE  A LISTA DOS DIVORCIADOS NOS ÚLTIMOS ANOS

Nos últimos meses, alguns dos principais ícones da música gospel, tem sido um belo exemplo de que a Prática do divorcio, está alcançado um patamar de "Normalidade" entre o "Povo de Deus".
Entre os casos de separação mais recentes, está o caso da cantora e Deputada Federal Lauriete.
A cantora se separou recentemente do Pastor Reginaldo almeida, Um divorcio marcado por escândalos e até um triangulo amoroso envolvendo o Senador Magno Malta.
Recém separada de Reginaldo, A cantora oficializou o novo casório com Malta, na semana passada.
Leia tambêm: LAURIETE E MAGNO MALTA SE CASAM EM SEGREDO


O cantor Kleber Lucas também faz parte dessa lista, e é um dos mais experientes.
O pastor e cantor já está experimentando o seu terceiro casamento.

Outro casal que se separou recentemente, era formado pela cantora Vanilda Bordieri e o produtor musical, Melk Carvalhedo.
Os motivos da separação são basicamente os mesmos, segundo a industria da fofoca; Traição:
MARAVILHARA, MARINA DE OLIVEIRA
 dicas para os casais que não encontram mais uma saída , o amor esfriou: tentaram mudar de casa, de rotina, façam uma viagem, em lugares diferente, procure não levar filhos, curtam a dois, relembrem momentos de quando vocês se conheceram, quando a bíblia fala em trazer a memória aquilo que te traz esperança, sim! é fato! que vocês lembrando os bons momentos vai reacender a chama, porque no dia..dia.. a rotina consomem o as boas lembranças e só vem o lado ruim do outro, mais todos tem suas qualidades procure salvar seu casamento, busque as qualidades que há no outro,e sabia que uma nova tentativa de um novo amor ,o Par Perfeito você nunca vai ter haja vista que o Kleber Lucas já é o terceiro casamento a Gretchen 16 casamento e por ai vai, pois o par perfeito você nunca vai ter, é ilusão , só vai mudar os defeito e as qualidades, porem o que você já conhece você já sabe lhe dar, e o desconhecido é um novo desafio.Perdoa é um grande desafio, mais mais seguro, do que tentar um novo relacionamento, e se surpreender com desafios ainda maiores(o desconhecido). Veja nesta matéria:

FAMOSOS

 Ronaldo o Fenômeno 3 casamentos
A atriz Brigitte Bardot se casou quatro vezes. Foto: Getty
O cantor e pianista Jerry Lee Lewis acaba de se casar pela 7a vez
Gretchen é a campeã em número de casamentos, totalizando 16 uniões
O empresário foi casado  com a apresentadora Adriane Galisteu. A relação durou apenas oito meses,noivo da Eliana apresentadora e outro casamento Com atual apresentadora Ticiane Pinheiro   3 casamentos.

Celebridades internacionais:

Paul McCartney se casará pela terceira vez
Tom Cruise 3 casamentos

são alguns exemplos apenas mais temos vários, inúmeros casos, não seriam uma estratégias do diabo para deixar você sozinha em buscam do príncipe encantado? ou alma gêmea? ou mesmo o "PAR PERFEITO"? que nunca vai existir, somos humanos e falhas, e o melhor e tentar melhorar a cada dia e ficar com quem Deus unio não separa? pense nisso a Vanusa também foi vítima de vários relacionamentos e acabou em depressão.Salve seu casamentos, mesmo aqueles que são bem mais difíceis, quando se é espancada, busque ajuda. trate a raiz do problema  salve o parceiro agressivo que precisa de ajuda também! e não dando Jeito ai sim você repense no que vai ser bom para ambos.


Família em primeiro lugar, há artista que superam suas traições e libera o perdão e voltam a serem felizes.

Fé Que Transforma a Dor -




MULHERES QUE SUPERARAM SUAS PERDAS E DERAM A VOLTA POR CIMA





Como os homens da superaram suas perdas

Assim, Jacó precisou trabalhar ainda mais sete anos para poder casar-se com Raquel.
Tendo prosperado na casa de seu tio, Jacó resolve então voltar para a terra de seus pais em Canaã, pelo que deixa Harã com todo o seu rebanho, precisando fugir do sogro.
No caminho de volta, Jacó passa pelo vale de Nabote quando tem uma outra experiência sobrenatural chegando a lutar a noite inteira com um anjo que, depois de ferir a sua coxa, deu-lhe a benção e mudou o seu nome para Israel. Logo depois encontra-se com seu irmão Esaú e ambos se reconciliam.
Ao habitar em Siquém, Jacó tem sua filha Diná deflorada pelo príncipe da cidade, mas seus irmãos planejam uma vingança à traição sem o consentimento do pai.
Depois desse evento, Jacó muda-se para Betel onde tivera o sonho da escada quando tinha fugido de Esaú e edifica ali um altar para Deus.
A partir de então, Jacó passa por várias perdas em sua vida, entre as quais a morte de sua esposa Raquel, seu pai Isaac e do estimado filho José que é vendido pelos irmãos como escravo para o Egito, os quais informam ao pai que teria sido morto por uma fera do campo. E, sem a presença de José, Jacó experimenta mais decepções com sua família, vendo Judá afastar-se dos princípios familiares e se casar com uma mulher do povo cananeu que não tinha os costumes dos hebreus.
Passam anos e Jacó envelhece enquanto José de escravo torna-se o primeiro ministro do Egito. Assim, do capítulo 39 ao 42 de Gênesis, as narrativas focam somente na história de José, até que ocorre uma grande seca que atinge toda a região próxima ao Egito, inclusive a terra de Canaã. Porém, somente o Egito tinha alimento porque José, tendo interpretado o sonho do faraó sobre as vacas gordas e vacas magras, havia armazenado alimento durante os primeiros anos de fartura para que o país sobrevivesse à seca.
Sabendo que no Egito havia alimento, Jacó envia seus filhos para negociarem com os egípcios. José então identifica seus irmãos e cria uma situação para reaproximar-se.
Ao saber que José estava vivo e que governava o Egito, Jacó muda-se para lá e se encontra com o filho onde passa a viver os últimos anos de sua vida, tendo sido muito bem recebido pelo faraó.
Tendo vivido ainda 17 anos no Egito, Jacó adoece e chama todos os seus filhos para abençoá-los antes de morrer. Em suas palavras finais, Jacó profetiza sobre o futuro de seus descendentes que ocupariam a terra de Canaã, mencionando sobre a escolha da linhagem de Judá para que de seus descendentes viessem os futuros reis de Israel e nascesse o Messias.
Ao falecer, seu corpo foi sepultado junto com os restos mortais de Isaque e de seu avô Abraão.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

LASANHA COM BRÓCOLIS


                                            lasanha


Ingredientes







  • 500 g de macarrão pra lasanha
  • 300 gr de carne moída 
  • 350 g de mussarela
  • 350 g de presunto
  • 250 g de bacon
  • 1 maço de brócolis
  • 1 maço de cebolinha e salsinha
Molho vermelho:
  • Óleo (a gosto)
  • 3 tomates  (para molho)
  • 1/2 lata de extrato de tomate (para molho)
  • Sal, alho, orégano, manjericão, cebola (a gosto

Modo de Preparo


  1. Refogue a carne moída, pique a cebolinha com a salsinha e reserve os dois juntos pra pegar gosto na Carne
  2. Cozinhe o brócolis com um pouco de sal e reserve
  3. Cozinhe a massa normal com pitada de sal.
  4. ao dente ,não deixe cozinha muito a massa ,pois ela voltará ao forno.
  5. Junte a carne com brócolis e refogue todos os ingrediente.com salsinha,alho poró a gosto, tempero pronto de carne.
  6. faça as camadas ,refogue com queijo parmesão e deixe gratinar, sirva as crianças, estarão saboreando, alimentos nutritivos e saborosos.

ENERGIA ELÉTRICA

Dicas práticas para economizar energia elétrica




Utilize lâmpadas mais econômicas 
Use a luz natural, através de claraboias, grandes aberturas, iluminação zenital, prateleiras de luz, etc. Coloque as mesas de trabalho e de leitura próximas às janelas;
Pinte os ambientes de cor clara, especialmente os tetos, que refletem e espalham a luz pro todo o ambiente;

Use fotocélulas nos ambientes externos, assim as luminárias só acendem à noite (como nos postes de iluminação pública);
Nos corredores, escadas e outros locais de passagem, onde não há longa permanência de pessoas, instale temporizadores ou sensores de presença embutidos em lâmpadas;

Utilize dimerismo, que controlam a intensidade da luz (além de economizar, ainda pode criar um clima na casa!);

Mantenha os lustres e globos transparentes bem limpos, assim não vai gastar energia à toa;

Não deixe as luzes acesas em ambientes onde não tem ninguém;
Compre equipamentos com o selo Procel de Economia de Energia, de preferência da Categoria A;
Instale um sistema solar de aquecimento de água .
Mantenha limpos os filtros dos condicionadores de ar e evite deixar o aparelho ligado quando o ambiente estiver desocupado;
Não instale fogão e geladeira lado a lado, pois um atrapalha o desempenho do outro;
Não forre as prateleiras da geladeira, isso dificulta a passagem do ar, gastando mais energia;
Evite usar equipamentos de alto consumo, como ferro de passar roupa e chuveiro elétrico, nos horários de pico;
Para subir 1 ou 2 andares, evite o elevador, procure usar a escada, contribuindo também para sua saúde.

LEMBRETE
    O Horário de verão que encerra dia 16 de fevereiro não resolveu o probelma da falta de energia ,pois em alguns estados sofreram com apagões
O principal objetivo do horário de verão é aliviar as redes de transmissão de energia nos períodos do dia em que o consumo é mais intenso, principalmente das 19h às 21h. Nos últimos dez anos, a medida possibilitou uma redução média de 4,6% na demanda por energia no horário.
A estimativa é que neste ano a economia proporcionada pelo horário de verão chegue a R$ 400 milhões, relativos ao acionamento de térmicas. 
Segundo o Ministro  de Minas e Energia, Edison Lobão, disse nesta segunda-feira (3) que é “zero” o risco de faltar energia no país, por conta da falta de chuvas e queda no nível dos reservatórios de hidrelétricas. Ele anunciou, porém, que o governo já estuda novas medidas para evitar que a conta pelo maior uso das usinas térmicas e devido à alta no valor da energia seja repassada de uma vez aos consumidores. "Estamos com mais de 40% [de armazenamento de água] nos principais reservatórios e não enxergamos nenhum risco de desabastecimento de energia. Risco zero”, disse Lobão após participar da cerimônia de posse de novos ministros, no Palácio do Planalto, em Brasília.
De acordo com o último levantamento do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), no domingo (2) os reservatórios do Sudeste e Centro-Oeste registravam armazenamento médio de 39,98%. As hidrelétricas dessas duas regiões são responsáveis por cerca de 70% da produção de energia no país.

Esse nível de armazenamento de água é bem próximo do verificado na mesma época do ano passado, quando também surgiram preocupações sobre o risco de faltar energia no Brasil – sempre negado pelo governo – e também quanto à alta na conta de luz.

Lobão disse que o governo acompanha “muito de perto” os principais reservatórios do país. Segundo ele, porém, a situação neste ano é melhor que a do ano passado, quando a falta de chuvas também fez o armazenamento de água dessas represas caírem aos mais baixos níveis em anos.

Alta na conta de luz
Em situações como essa, de chuva abaixo do esperado, são acionadas as usinas termelétricas para poupar água dos reservatórios e evitar que aumente o risco de faltar energia durante a época de seca (inverno). Isso já vinha sendo feito desde o final de 2012, mas o governo esperava que, com uma boa quantidade de chuva neste verão, o uso das térmicas seria menor a partir de 2014.

Como essa previsão não se confirmou, a geração pelas usinas termelétricas continua alta. Mas essa energia produzida por elas é mais cara devido ao uso de combustíveis (óleo, gás), e a conta é repassada aos consumidores.

Para agravar essa situação, a falta de chuvas também elevou o preço da energia no mercado de curto prazo, que nesta semana está sendo vendida ao preço recorde de R$ 822,83 o megawatt-hora (MWh). Essa alta afeta distribuidoras que não têm energia suficiente para atender a seus mercados - e a conta também vai para a tarifa.

De acordo com Lobão, o governo já estuda uma “solução semelhante” à adotada no ano passado para evitar o repasse automático desse custo bilionário (pelo uso das térmicas e pela alta no preço da energia), que tem potencial para causar grandes aumentos na conta de luz.

Para evitar isso, o governo decidiu bancar no primeiro momento, com verba do Tesouro, os gastos com termelétricas, que deveriam ser pagos pelas distribuidoras. E, ao invés de repassar a conta de uma vez aos consumidores, decidiu parcelá-la em até 5 anos. Mais com tantas reservas porque ainda estão existindo apagões em varias cidade que o uso e o calor intenso como Rio de Janeiro vem acontecendo? e Solicita a população economizar mais. O Ministro responde sobre os apagões foi três redes de transmissões que transportam energia da hidrelétrica de Itaipu. Foram elas: duas linhas entre os municípios de Ivaiporã (Paraná) e Itaberá (São Paulo) e uma terceira entre Itaberá e Tijuco Petro (em São Paulo). Os estados atingidos pelo apagão foram Rio  de Janeiro, Espirito Santo,  Parte de São Paulo, Minas Gerais, os estados brasileiros que não sofreram o apagão foram praticamente todos do nordeste. que deram pane na horário que muito se utilizaram ,pelo calor muito intenso. o Uso de ar condicionados e ventiladores etc.

domingo, 13 de outubro de 2013

IDENTIDADE




A lei criada em 1997 para unificar a emissão de carteiras de identidade no país nunca saiu do papel, omissão do governo federal que permite a uma mesma pessoa ter um RG em cada Estado.
Ou seja: um mesmo nome, mas 27 documentos com numerações diferentes

Simplificaram a forma de tirar documento de identidade, antes era só na secretaria de segurança pública de cada estado, depois veio a de 1997 para unificar, mais o cadastro não foi feito, e a dificuldade até mesmo para atualizar a identidade que tem sua validade por 10 anos. Mais se você procura esta simplificação nos posto do" Poupa Tempo " agilidade encontra-se ,mais segurança não, você pode ter quantos números quiser exceto quando há alguma divergências em seus dados,exemplo a pessoa nasce em um Estado casa-se ,e adota outro sobrenome,  registra-se como outro nome em outro Estado, qualquer um pode tirar uma nova identidade tranquilamente com outro número ou seja ,para o criminoso ele pode ter quantas identidade quiser de números diferente, é mesmo um absurdo!antes a regra era válida para o CPF , o fraudador comprava com  um CPF em um Estado, e ao chegar no outro praticava o mesmo calote e não era registrado no sistema de proteção ao credito (SPC) vai minha dica:

Como conferir a origem de um CPF

Um meio interessante para a conferência do número de um CPF é identificar o ESTADO em que este foi emitido. Esse número corresponde ao último algarismo anterior aos dois dígitos de controle. No exemplo CPF nº 000.000.006-00, o número 6 mostra que esse documento foi emitido no estado de Minas Gerais.

Veja abaixo os códigos correspondentes a outros estados brasileiros:

1. Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul e Tocantins;
2. Pará, Amazonas, Acre, Amapá, Rondônia e Roraima;
3. Ceará, Maranhão e Piauí;
4. Pernambuco, Rio Grande do Norte, Paraíba e Alagoas;
5. Bahia e Sergipe;
6. Minas Gerais;
7. Rio de Janeiro e Espírito Santo;
8. São Paulo;
9. Paraná e Santa Catarina;
0. Rio Grande do Sul.

já esta pratica, foi inibida  de calote no comércio, devido a ser unificado o cadastro,já na identidade ainda há brechas. E essa mesma pessoa pode ainda tirar facilmente um RG com a própria foto e outro nome, prática que serve de base a uma série de crimes.Previsto em lei desde 1997 para corrigir essa falha, um cadastro nacional de identidades, que deveria armazenar eletronicamente dados de todas as pessoas, nunca saiu do papel, embora tenha sido anunciado pelo ex-presidente Lula em dezembro de 2010.
Atualmente o único requisito para fazer um RG é a apresentação da certidão de nascimento ou de casamento. Para corrigir as falhas existentes, o governo federal anunciou em 2010 a implantação do RIC (Registro de Identidade Civil), um cartão com chip para substituir o atual RG em até dez anos.
O projeto, porém, empacou. Um contrato com a Casa da Moeda para emissão de 2 milhões de RICs, ao custo de R$ 90 milhões, fracassou. Foram produzidos apenas 14 mil cartões, e só 52 estão válidos.
O RIC teve de ser "redesenhado" em 2012. Foi previsto um custo de R$ 6 bilhões em 12 anos. Decisões sobre onde ficará o cadastro nacional de identidades e qual tecnologia será usada nunca foram tomadas, porque aguardam decisão do Palácio do Planalto